Mais um dia excelente para refrescar.


BOM DOMINGO PARA TOD@S!

Fonte

Anúncios

Novo sucesso nos Estados Unidos!!

“Eu beijei uma rapariga” é o nome da música que está a fazer um enorme sucesso no verão americano. “I Kissed a Girl” da cantora Katy Perry, de 23 anos, a música está entre as mais tocadas. O que chama a atenção é que a letra fala do beijo entre duas mulheres.

De tão tocada, a música já alcançou o segundo lugar no ranking da Billboard, o conceituado índice de referência de sucesso de uma música nos Estados Unidos. Canção do álbum “One of the Boys” lançado este ano, “I Kissed a Girl” só perde para a nova música dos Coldplay, “Viva La Vida.”

A letra celebra literalmente a bissexualidade e não deixa de ser simples como a maioria das canções americanas. “Eu beijei uma rapariga e gostei. O gosto de seu brilho de cereja. Eu beijei uma rapariga só para experimentar. Eu espero que meu namorado não ligue” diz o refrão.

Com essa temática, a música deixou para trás a consagrada Rhianna, e sua nova canção “TaKe a Bow”. A cantora Katy Perry na verdade chama-se Kathryn Hudson, nome nada favorável ao sucesso.

Além de “I Kissed a Girl”, a cantora tem outros sucessos como “Thinking of You” e “Hot N Cold.”

Fonte

Vi este vídeo na Troca Tintas e noutra versão na Tangas Lésbicas

Mais uma que descobriu a cura para a homossexualidade!

Afinal não existe uma doutora milagrosa só em Portugal!
Marcela Ferrer fez com que activistas chilenos se mobilizassem num protesto em frente de uma Universidade em Santiago, capital do Chile, contra a entrada da psicóloga que prega a cura da homossexualidade.

O manifesto aconteceu em frente à Universidade Diego Portales, que promovia um encontro onde Marcela Ferrer apresentaria a sua tese de mestrado sobre a reversão da homossexualidade. O grupo activista repudiou veementemente com cartas e telefonemas ao director da Universidade sobre a conduta da psicóloga que contraria as normas da Organização Mundial de Saúde, que proíbe o tratamento da homossexualidade como doença desde 1992.

Ferrer pretende integrar a Sociedad Chilena de Bioética e assegura que a homossexualidade é reversível e conhece quinhentos homossexuais dispostos a submeterem-se a tratamento de cura.

Na sua tese “Percepción infantil de no ser aceptado como factor predisponente a la homosexualidad. Análisis bioético”, ela diz que a homossexualidade é fruto de conflitos familiares e ausência de modelos masculinos ou femininos predominantes, concluindo que é uma condição psicológica.

Em um dos pontos, a psicóloga sugere que não há garantia de uma “heterossexualidade completa”, mas seus métodos comprovam uma progressão para uma “identidade saudável” quando não, êxito total.

Só me apraz dizer que estamos perante mais uma tola que precisa de tratamento.

Fonte

Heinz retira sketch publicitário gay

Um sketch publicitário da maionese Heinz de Inglaterra passa-se numa casa de família, numa manhã de rotina de um casal gay.

No final deste sketch publicitário o casal despede-se com um beijo nos lábios e foi justamente esse beijo, subtil, leve e de despedida, já que um deles estava de saída para o trabalho, que causou a polémica por lá.

Um total de 200 pessoas reclamaram, ligaram, pois sentiam-se “ofendidas” com a propaganda. No ar perto de uma semana, o material acabou por ser retirado do ar, mas chamou mais ainda a atenção por conta da polémica.

Criado pela agência AMV BBDO, o comercial foi programado para ficar durante cinco semanas no ar e foi lançado em conjunto com uma campanha impressa. O director da empresa Nigel Dickie disse em entrevista que ficou do lado dos consumidores ao cancelar a exibição na TV.

“É nossa política ouvir os consumidores. Reconhecemos que alguns ficaram constrangidos com o comercial e decidimos tirar do ar” explicou Dickie.

A direcção da agência disse que o beijo gay não é a temática central do comercial. O foco, além do produto, é o homem na cozinha vestido de chefe típico dos restaurantes de Nova York.

“É como se tivesse seu próprio chefe na sua cozinha” explicou a agência em comunicado.

Se não podes vencê-los junta-te a eles, já diziam os antepassados….

O vídeo polémico:

Fonte

e

Conversas da Co(i)zinha

Filmes à Letra – Parte III

Photobucket

Produccing Adults foi um dos filmes que foi exibido no fim-de-semana passado, para mais uma sessão do Filmes à Letra.

Na minha opinião, não é um filme para a temática lésbica, mas sim para a bissexual, pois retrata a história de duas mulheres, que tinham relações heterossexuais e que se apaixonaram.

Uma das protagonistas manteve um relacionamento de 15 anos com o companheiro e marido e só depois de não o conseguir convencer a ter filhos é que se veio a apaixonar pela colega de trabalho, num momento complicado da sua vida. Aparentemente essa colega teria uma tendência lésbica.

Um filme muito cor-de-rosa e que infelizmente ainda está longe de fazer parte dos dias da comunidade LGBT Portuguesa.

Tenho a salientar a preocupação constante dos membros da Grip para que todas as pessoas que se deslocaram à Maria Vai Com As Outras fossem bem recebidas.

Lamento mais uma vez, e não posso deixar de o dizer, que as Marias, apesar de muito simpáticas, não tivessem a preocupação de pensar que está a haver um debate, e que deveria ser uma boa política da casa, ter o som da música do espaço mais baixo, para que toda a gente pudesse ouvir todos os intervenientes no diálogo após o filme.

Ratazanas na cozinha da nossa Selecção?

Está aqui a resposta, para o insucesso dos nossos meninos da Selecção.
Havia ratazanas na cozinha…
Esta questão é colocada neste blogue. Aqui ficam a foto e o vídeo para tentarem chegar a uma conclusão.

Para mim, a coisita negra que passa por trás da cabeça do cozinheiro é mesmo uma ratazana.

Visualizem o vídeo e digam de vossa justiça, por favor.