Encontro de Snooker – Figueira da Foz

A menina S-Kelly, do blog RAINBOW STREET, organizou um evento aliciante, pois juntou, mais uma vez caras da blogosfera, num convivívo com pessoas que já conheço e uma cara nova, POPPIE.

Foi um evento organizado ao pormenor, com pré-reserva de alojamento, mesas de bilhar, restaurante para um jantar com sabor a mar, roteiro turístico e a terminar num bar de uma pessoa conhecida do fado.

foz1

Quero deixar o meu sincero agradecimento pela dedicação, hospitalidade, boa disposição da organização ( S-KELLY com a colaboração da GRAFIS e ALMAAZUL ) e de todas as presentes.

Tenho dito por diversas vezes que a blogosfera está recheada de gente boa. Quanto mais alargo os horizontes, mais consolido este pensamento.

Foi um enorme prazer conhecer, uma pessoas simples, pura que dedica a sua vida nas salinas.

Quanto ao pretexto que nos levou a viajar à Figueira, o Encontro Snooker, sob as regras da menina Alma Azul, decorreu com muito descontracção até chegar à final, pois os nervos tomaram conta das protagonistas e venceu quem conseguiu controlar menos mal os mesmos.

As finalistas tiveram direito a pémio, enquanto as restantes participantes,  não foram esquecidas e foram presenteadas com  “recuerdos” da cidade.

Mais uma vez, obrigada por tudo.

Menina Grafis, fico a aguardar data do próximo evento. 😉

Scorpions com miminho

Sexta-feira vou ver estes Senhores ao Festival Marés Vivas em Gaia. Grande parte das “membras” da famelga vão para visualizar Guano Apes, também aprecio, mas Scorpions,  são um dos ícones da minha geração.

Dedico esta música à namorada mais linda. 😉

Aquela parte do amor à primeira vista é para florear a coisa, minha querida. 😀

Viagem a Madrid

A minha amiga hagia, incentivou-me a fazer uma surpresa às nossas queridas. Compramos, com uma certa antecedência, viagens para Madrid e fomos festejar o aniversário da artemis à terra de nuestros hermanos, na companhia de uma amiga de infância da artemis.

Pela primeira vez, senti por parte dos nossos vizinhos  simpatia, boa disposição e sentido de ajuda. Melhoraram.

Quanto à viagem relâmpago, chegamos no sábado às 23. 30, fomos deixar os nossos pertences no apartamento de uma alma caridosa, e partimos à descoberta da noite madrilena.

Só vos digo que não há tempo para ter sono, pois é fenomenal. Muita gente, calor, diversão, confraternização. Recomendo.

Domingo, entre passeios, brincadeiras, compras e como não podia deixar de ser, comer bem, o dia desapareceu num ápice.

Terminamos a jantar na Chueca. Lamentavelmente, não foi possível ficar para mais diversão nocturna, pois o último metro para o aeroporto era à 1.30 ( perdemos, mas isso não interessa nada).

Miúdas, obrigada pela companhia, pela amizade, por tudo de bom que têm trazido à minha vidita.

Deixo vídeo, para “cuscarem” um pouco.

Uma boa semana para tod@s!

Rede Ex Aequo Não se Associa à Marcha LGBT do Porto

A rede ex aequo – associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, mop2009_cartaz_v2_a6transgéneros e simpatizantes lamenta ter de informar que, à semelhança do que ocorreu no ano passado, não subscreve o manifesto da 4ª Marcha do Orgulho LGBT do Porto e por isso não participará oficialmente nesta iniciativa.

A rede ex aequo tem, entre outros, o objectivo de reivindicar a não discriminação e a integração na sociedade dos jovens LGBT, assim como o reconhecimento das suas especificidades enquanto pessoas LGBT. Consideramos que o manifesto apresentado para a edição deste ano, tal como no ano passado, continua a não se centralizar nas necessidades das lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros em Portugal, abordando temas independentes e não específicos destes cidadãos, transversais a qualquer orientação sexual e identidade de género.

Não acreditamos ser possível comparar a inclusão de temas consensuais socialmente, como a luta contra o racismo e o sexismo, com um tema altamente polémico e problemático em termos de aceitação e recepção como o das relações poliamorosas. No primeiro caso, ao fazerem-se parcerias, o movimento LGBT está a ser apoiado, logo, são os objectivos e reivindicações dos colectivos LGBT que se fazem valer numa marcha denominada, propositadamente, Marcha do Orgulho LGBT. No segundo caso, consideramos que o movimento LGBT não se encontra preparado e com maturidade necessária na sociedade portuguesa para fazer o papel que se encontram a fazer certos movimentos sociais, como o feminista e o anti-racismo, pelo próprio. Estes não o fizeram no seu tempo de consolidação e isso será indicador de uma estratégia pensada, com um fim objectivo e realista que serve de exemplo a seguir, não se tratando assim de uma posição gratuita e automaticamente discriminatória.

Adicionalmente, a rede ex aequo faz um trabalho singular de apoio onde é essencial não tomar, para lá das questões específicas da juventude LGBT, posicionamentos em assuntos polémicos ou intimamente não relacionados com os seus objectivos, para não correr o risco de alienar pessoas de recorrerem ao seu apoio por acreditarem que não se identificarão com a associação ou que a mesma é pouco diversa e integradora de pensamentos individuais distintos sobre outros temas em geral. Isto não significa que a associação não promova o respeito pela diversidade e proíba todas as discriminações no seu espaço, mas sim que tenta ser o mais universal possível e conseguir acolher no seu seio pessoas com as mais diversas sensibilidades e posturas noutros temas da vida, sem deixar de educar, no entanto, nas suas actividades, para o respeito, a igualdade e a diversidade.

Queremos salientar que não tecemos qualquer opinião, enquanto associação, a favor ou contra a forma como cada um vive as suas relações, tal como também não o fizemos a favor ou contra outras reivindicações, como a interrupção voluntária da gravidez. A rede ex aequo não se manifesta nem toma posições excepto em questões estritamente LGBT que são aquelas sobre as quais se comprometeu a trabalhar e pronunciar de acordo com os seus estatutos.

Via email

Subscrevo e apoio esta tomada de posição.

“Cada macaco no seu galho”.

Para terminar o azar…

No ano transacto, fui fazer a segunda tatuagem. Diziam por lá que em número par dá azar. Tretas, pensei eu. Certo é, que o ano não tem sido dos melhores e a gente fica com aquela cena na cabeça. Sendo assim, ontem, ao final do dia, fui fazer a terceira e última tatuagem. O pequenote escolheu.

tatoo