Morrer como um Homem…

…ou morrer numa sala de cinema.

Não fiquei indisposta nem me deu um “treco”, porque sou uma pessoa extremamente saudável e acima de tudo persistente, pois consegui visualizar o filme que,  podem ver o spot mais abaixo, até ao fim.

Fraco, muito fraco, cenas com demasiados tempos mortos e prolongados, um verdadeiro tédio.

Perdoem-me os actores, mas não consigo vislumbrar nenhum ponto por onde se lhe pegue.

Uma boa semana para tod@s

 

LGBT Cultural 2009

lgbt cultural 2009 cartaz

LGBT Cultural 2009 é um ciclo cultural de temática lgbt (lésbico, gay, bissexual e transgénero) a realizar no âmbito das celebrações do orgulho gay durante quatro dias. Este ciclo inclui conferências, debates e sessões de cinema independente sobre as categorias: História, Saúde Sexual e Psicológica, Performance Art Queer-LGBT e Sociedade Civil, Cinema.

Este projecto vem colmatar a necessidade duma maior informação acerca da temática lgbt na sociedade portuguesa, surgindo como antecipação cultural aos habituais eventos do orgulho lgbt, cuja índole é principalmente a manifestação e a celebração. Este conjunto de eventos pretende esclarecer a comunidade nos campos histórico, da saúde, artístico e cívico da identidade lgbt, trazendo uma maior consciencialização do indivíduo.

O LGBT Cultural 2009 propõe responder de forma articulada e consistente a questões relativas ao que me antecede enquanto indivíduo, ao que sou como mente e corpo, à minha cultura, aos meus direitos e à minha intervenção futura. Incompleto, talvez, mas constituirá sem dúvida um passo progressista na formação de bases sólidas do indivíduo lgbt visto como uma unidade interactiva com uma sociedade que se quer despreconceituada e não-discriminatória. Um evento necessário e urgente.

Via e-mail

Blog Oficial LGBT Cultural 2009

Finding Kate

Encontrei no youtube, por mero acaso, este trabalho da Erin Kelly, uma das protagonistas do filme Loving Annabelle. 

Sendo eu, uma fã incondiconal da menina Erin, deixo aqui esta sugestão.

It’s Hard To Be a Lesbian in Hollywood

fast-and-furious-4-michelle-rodriguez1

Michelle Rodriguez, uma das protagonistas do filme Fast and Furious, falou que em Hollywwod, é mais fácil assumir a bissexualidade do que ser gay ou lésbica.

“You can be bi but not gay. Well, you can be gay and funny, like Ellen [DeGeneres] and Rosie [O’Donnell]. It’s really hard to be straight-up gay and serious. We’re still not over that.”

Entrevista aqui.

Angelina Jolie no best-seller de Patricia Cornwell

jolieAngelina Jolie  é o nome de que se fala para interpretar o papel de Kay Scarpetta no novo filme da FOX.

A história baseia-se no best-seller da escritora Patricia Cornwell, a mesma que já publicou 16 romances policiais desde 1990. Quase todos obtiveram um sucesso avassalador.

Segundo a revista «Empire» Kay Scarpetta é uma médica forense, natural da Vírginia ,que tenta resolver crimes através da análise dos corpos das vítimas.

Os estúdios da FOX 2000 já adquiriram os direitos mas as ideias sobre o argumento o filme ainda não estão amadurecidas. Contudo o ponto de partida já está definido: o enredo da história não irá focar-se num livro, em particular, mas sim no conceito da personagem.

A companheira de Brad Pitt vai vestir a pele de Scarpetta, uma médica forense e a estrela dos livros de Cornwell. A autora conhecida como defensora acérrima da sua obra já deitou por terra, no passado, um acordo milionário com a Columbia Pictures que tentou levar para o grande ecrã a sua personagem em 1992.

O filme pretende entrar na mesma linha de obras como o «Silêncio dos Inocentes» de Jonathan Demme e «Seven» de David Fincher.

Via tvi24

Filme de temática lésbica é destaque em Berlim

“El Niño Pez” é um dos destaques do Festival de Berlim e um dos fortes candidatos ao Teddy Award deste ano. O filme apresenta a relação entre Lala, uma adolescente da classe média argentina, com a empregada paraguaia que trabalha na sua casa. A longa-metragem retrata com delicadeza a relação entre Lala e Guayi e questiona as diferenças entre classes sociais. Sem pieguismo e cenas de sexo vazias, o espectador mergulha nesta história de amor, sonhos, mitologia e crime.

Inés Efron

Inés Efron

Em entrevista ao Dykerama.com, a actriz Inés Efron crê que, como no filme, as mulheres estão mais abertas a relações profundas. A actriz conta que não encontrou dificuldades para representar o papel de Lala, pois havia muita sintonia entre ela e a sua colega Mariela Vitale.

Este é o segundo filme da argentina Lucía Puenzo como directora. Famosa pelo seu trabalho de roteirista, Puenzo decidiu transportar para a tela do cinema o seu livro homónimo. “El Niño Pez” segue a linha da sua longa anterior, “XXY”, que também aborda temas LGBT.

Via Dykerama

MilK

Quando abri a caixa de correio fui surpreendida com um email que me oferece um convite duplo para a antestreia deste excelente filme.

Muito obrigada, menina L!